O senador Flavio Bolsonaro (sem partido) votou por aumento do fundo eleitoral e depois gravou um vídeo dizendo ter feito por engano. A confusão se deu quando a Câmara e o Senado apreciaram os vetos à minirreforma eleitoral e garantiram o direito de os próprios parlamentares aumentarem o fundo eleitoral para 2020.

Nesta quarta-feira, 4, Flavio Bolsonaro resolveu se justificar sobre o voto, ele disse que na hora da votação “não prestou atenção”.

“Acabei dando um voto para derrubar esse veto, quando na verdade o voto deveria ter sido para manter o veto”, afirmou o senador no seu canal no YouTube.

Flavio Bolsonaro conta que quando chegou para a votação, o Major Olímpio (PSL-SP), líder do governo, lhe entregou uma “colinha”. “Eu peguei essa folha e não chequei exatamente esse ponto principal”, admitiu.

Com a decisão corroborada pelo voto do filho do presidente, na terça-feira, 3, uma semana após a votação, o relator da Lei Orçamentária Anual (LOA), deputado Domingos Neto (PSD-CE), propôs que o fundo eleitoral para o próximo ano fosse de R$ 3,8 bilhões.

Esse valor é 120% maior do que o total de dinheiro público destinado para o último pleito, em 2018. Os R$ 3,8 bilhões, do qual cerca de 20% será para o PSL e o PT, é R$ 1,8 bilhão a mais do que o sugerido pelo governo federal. A proposta ainda precisa ser aprovada pela Comissão Mista Orçamentária e pelo plenário da Câmara.

“Agora já passou, não tem como voltar atrás”, disse o senador Flavio Bolsonaro que se comprometeu em “jamais usar recursos desse fundo”.

Do site Catraca Livre.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.