Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), respondeu às declarações de Sérgio Moro, ministro da Justiça de Jair Bolsonaro. O ex-juiz havia afirmado que não receberia Santa Cruz enquanto ele mantiver uma postura de “militante político-partidário”.

“Sou militante, mesmo. Sou militante de direitos humanos, das causas das mulheres, dos negros, e tenho muito orgulho disso. Por isso, eles não gostam de mim. Não deixarei de ser militante dessas causas, não sou obrigado. Esse é o papel da OAB”, afirmou Santa Cruz, em entrevista ao UOL, publicada na coluna de Constança Rezende.

O presidente da OAB disse que a entidade nunca foi recebida por Moro, apesar de ter feito pedidos oficiais em duas oportunidades. De acordo com ele, até no período da ditadura militar a OAB conversava com o governo, mesmo sendo contrária.

Retrocesso

“Acho que o presidente atrai o apoio dessas pessoas pró-ditadura, pró-racismo, mas obviamente essa não é a totalidade dos eleitores dele. Não vou retratar-me, porque ele não nega esses posicionamentos. O que eu me preocupo é com a potencialização desse grupo que representa o retrocesso, que ignora a luta das mulheres, as causas ambientais”, destacou.

Santa Cruz se referiu a uma entrevista que concedeu, na qual disse que apoiadores de Bolsonaro têm “desvio de caráter”. O presidente da OAB reiterou que não considerou todos os eleitores do presidente, mas apenas os que concordam com os ataques às minorias.

Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.