No último dia de trabalho antes de entrar em férias pela segunda vez em menos de um ano, na sexta-feira (13), Abraham Weintraub anunciou o fim do contrato com a Associação Roquette Pinto e determinou o despejo da TV Escola de uma sala no nono andar do prédio do Ministério da Educação.

O fim da parceria com a associação, responsável pelo conteúdo da TV Escola, acontece pouco mais de uma semana depois que o canal, cuja frequência é de propriedade do MEC, começou a transmitir programas do Brasil Paralelo, produtora que tem como diretriz as ideias do guru Olavo de Carvalho.

Um caminhão de mudança foi estacionado em frente ao prédio do MEC e funcionários da TV Escola começaram a descer com os equipamentos.

Segundo a Folha de S.Paulo, um ofício de outubro pedia a desocupação do espaço, uma sala no 9º andar do prédio do MEC. A associação tentou na Justiça, em 29 de novembro, um prazo maior para efetuar a mudança, mas a Justiça derrubou liminar quinta-feira (12).

“Com a queda liminar, de fato, é um despejo”, diz Flavio Pereira de Sousa, da assessoria jurídica da Roquette Pinto.

Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.