O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tido como principal responsável pelo caos no processo de seleção das universidade federais em 2020, não gostou de uma crítica postada pelo deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) que, nesta terça-feira (28), o chamou de incompetente e pediu sua saída do MEC. O ministro já foi alvo de ação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por conta da atitude.

“Cenas explícitas de incompetência absoluta no Ministério da Educação provocam caos no Enem. Sai daí, Weintraub”, disse Jerry no Twitter. Os erros no Enem provocaram a proibição judicial da divulgação do Sisu e a suspensão da abertura das inscrições do ProUni. Problemas no servidor do Sisu também foram relatados.

Além de Jerry, o ministro também bloqueou na rede social um jovem que lhe questionou sobre o Sisu. Bruno Jadson, que concluiu o Ensino Médio em 2019 e pretende cursar História no Ensino Superior, foi banido da conta do ministro após tuitar a seguinte mensagem: “Ministro, por favor, com todo respeito, e o Sisu?”. A resposta veio do irmão do chefe do MEC, Arthur Weintraub: “Pergunta pra bandeirinha vermelha ou ao Felipe Neto que vc curte”.

O jovem, que exibia uma bandeira vermelha no perfil, reagiu: “Fui bloqueado pelo Ministro da Educação por perguntar como resolveria o Sisu. Não vai ser um block que vai me impedir de lutar pelo que é meu (sic)!”. Mais tarde, ele fez uma postagem no Twitter mostrando que conseguiu ser selecionado para a Universidade Federal do Ceará (UFC).

Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.