O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ampliou a vantagem sobre seus eventuais rivais nas próximas eleições, no primeiro turno, caso tente a reeleição. É isso que revela a nova pesquisa eleitoral Veja/FSB publicada nesta quinta-feira (13/02/2020).

Segundo os dados levantados, o atual chefe do Executivo, que já liderava em todos os cenários, oscilou para cima, no limite da margem de erro de 2 pontos porcentuais – de 33% para 37%. Os demais possíveis candidatos ficaram estagnados.

No cenário mais provável, no qual concorrem o petista Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Luciano Huck (sem partido), o principal adversário é o ex-prefeito de São Paulo Haddad, que oscilou negativamente de 15% para 13%. Dessa forma, o petista ficou empatado tecnicamente com o apresentador Luciano Huck, com 12%, e o ex-governador Ciro Gomes (PDT), com 11%. Eles mantiveram seus porcentuais da pesquisa anterior.

Também estagnados, mas bem abaixo dos demais, estão o empresário João Amoêdo (Novo), com 4%, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 3%.

Bolsonaro x Lula
No cenário com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, a vantagem de Bolsonaro cai consideravelmente – ele ficaria com 31% das intenções de voto, contra 28% do petista. Isso configura empate técnico e reafirma as conclusões de pesquisas anteriores do instituto: Lula é o adversário que mais ameaça a reeleição de Bolsonaro.

Lula, no entanto, está inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. O petista foi condenado em segunda instância, o que impede que ele seja candidato em qualquer eleição. Caso nada mude até 2022, Lula está impossibilitado de concorrer.

Em um segundo turno sem Lula, Bolsonaro venceria com folga Haddad (51% a 33%) e Doria (50% a 25%), mas teria uma disputa mais apertada com Huck (45% a 37%) e ficaria numericamente atrás de Moro (39% para o ministro da Justiça e 37% para o presidente).

Moro lidera
Sem Bolsonaro e Lula na disputa, Moro lidera as pesquisas de intenção de voto, com 31%. Ele é seguido pelo apresentador Luciano Huck (16%) e pelo ex-candidato Fernando Haddad (14%). Ciro Gomes vem depois, com 12% das intenções de voto.

A pesquisa, realizada pelo instituto FSB Pesquisa, entrevistou 2 mil eleitores por telefone. A margem de erro no total da amostra é de 2 pontos porcentuais, com intervalo de confiança de 95% – ou seja, se a pesquisa fosse realizada 100 vezes, em 95 delas os resultados seriam esses.

Reportagem de Thayná Schuquel, do site Metrópoles.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.