A Vale divulgou ontem (20) o relatório com seus resultados financeiros do quarto trimestre de 2019. Com esses dados, foram consolidados os resultados do ano passado, no qual a mineradora ficou marcada pela tragédia de Brumadinho (MG). O episódio contribuiu diretamente para que fosse registrado um prejuízo de US$ 1,68 bilhão, aproximadamente R$ 7,4 bilhões. Trata-se de uma queda de 124,5% na comparação com 2018, quando a mineradora teve lucro líquido de US$ 6,86 bilhões.

O desempenho do quarto trimestre reverteu o saldo positivo no ano. A mineradora havia amargado prejuízo no primeiro e no segundo trimestre, mas compensou as perdas no terceiro trimestre ao registrar um lucro de US$ 1,65 bilhão. No entanto, voltou a ter um prejuízo. No quarto trimestre, o resultado negativo foi de US$ 1,56 bilhão.

A Vale reconhece no relatório que o prejuízo de 2019 decorre das provisões e despesas relativas à ruptura da barragem em Brumadinho. Desde a tragédia, ocorrida em 25 de janeiro de 2019 com o vazamento de mais de 10 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração, 259 corpos foram resgatados e 11 pessoas ainda estão desparecidas. A maioria das vítimas eram trabalhadores da própria Vale ou de empresas terceirizadas contratadas por ela.

A mineradora aponta ainda dois fatores que contribuíram para o desempenho. Um deles é o “registro de impairment e contratos onerosos sem efeito caixa, principalmente relacionados aos segmentos de Metais Básicos e Carvão (US$ 4,202 bilhões)”. O outro são provisões associadas à Fundação Renova e à descaracterização da barragem de Germano (US$ 758 milhões).

Agência Brasil.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *