Um policial militar fardado interrompeu uma missa na igreja Menino Jesus, em Fortaleza (CE), para pedir apoio ao motim da categoria no estado. Aos prantos e desesperado, o homem pede “perdão” por estar interrompendo o evento religioso, mas diz que cenário é de “guerra”.

“Nós, policiais militares, estamos em greve. Não porque nós queremos, é porque foi a última coisa que a gente fez para ser ouvido. Nós estamos sendo obrigados a estar nas ruas do Juazeiro, mas agora a pé, sem nenhuma viatura para nos resguardar”, disse.

O homem fala que colegas que estão nas ruas, “protegendo toda a sociedade”, trabalham com apenas 10 munições. “Um está matando o outro, dando cabeça de policiais por dinheiro”, conta.

“A gente precisa da ajuda de vocês. Eu sou lá da Paraíba. Através disso aqui, a partir desse momento, eu ‘tô’ expulso. Eu sei que vou voltar pra casa –mas vou estar perto da minha mãe e do meu pai. Preciso de ajuda. A PM está precisando”, declarou.

Revista Fóum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *