O general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo, criticou a nova secretária da Cultura, Regina Duarte, por sua fala no Fantástico sobre estar sofrendo pressão de uma “facção” para se demitir do governo.

No Twitter, o ministro escreveu nesta segunda-feira (9) que não há “divisões” no governo de Jair Bolsonaro e que Regina Duarte deve estar alinhada ao presidente.

“O Presidente valoriza a Cultura, que deve se espelhar na família tradicional e nos princípios cristãos. Nosso governo tem um norte: a vontade da maioria do seu povo. Nisso Regina e Bolsonaro devem estar juntos”, escreveu o ministro.

“São seus ministros e secretários que devem se moldar aos princípios publicamente defendidos pelo Presidente da República, não o contrário. – O uso do termo “facção” em entrevista, sem nomear seus supostos integrantes, dá a entender que há divisões inexistentes e inaceitáveis em nosso governo”, continuou.

Na entrevista, Regina Duarte disse que desde que aceitou o convite para o cargo viveu “momentos maravilhosos e angustiantes”. E que encontrou na secretaria “muitas pessoas que estão usando o cargo pra fazer política”.

A atriz fazia uma referência clara a Olavo de Carvalho que a criticou pelo Twitter e que organizou um ataque pedindo sua demissão nas redes. “Há uma facção que quer que eu me demita. Estive lá apagando incêndio por conta das exonerações que fiz. Quando foram me convidar falaram em porteira fechada, carta branca…”. Regina se referia ao convite de Bolsonaro que na sua posse já relativizou isso, dizendo que pode vetar alguns nomes sugerido pela secretaria.

Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *