Durante viagem de quatro dias do pai, Jair Bolsonaro, aos Estados Unidos nos últimos dias, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) trabalhou no Palácio do Planalto, atuando como uma espécie de “segurança” do gabinete presidencial, segunda Jussara Soares e Tânia Monteiro, no jornal O Estado de S.Paulo nesta quarta-feira (11).

Carluxo teria despachado do chamado “gabinete do ódio”, onde atuam assessores indicados por ele responsáveis pelas redes sociais de Jair Bolsonaro, em uma estrutura montada próxima ao gabinete presidencial, que fica no terceiro andar do Planalto.

Segundo a reportagem, Carlos permaneceu junto aos assessores Tércio Arnaud Tomaz, José Matheus Sales Gomes e Mateus Matos Diniz, que atuam sob seu comando no Planalto. Carlos teria ficado no Planalto para ser os olhos do presidente nas movimentações políticas.

Na agenda, o filho 02 de Jair Bolsonaro recebeu na sede do governo o deputado Hélio Lopes (PSL-RJ).

A presença de Carlos Bolsonaro no Palácio do Planalto, na ausência de Jair Bolsonaro causa incômodo em integrantes do governo. Esta não é a primeira vez que isso acontece. Em março do ano passado, quando Bolsonaro também estava nos Estados Unidos, o vereador esteve na sede do governo. Na época, ele se reuniu com deputados, dizendo estar cumprindo ordens do presidente.

Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *