Em pesquisa realizada entre os dias 19 e 20 de março, com 2.000 paranaenses, mostra que para 40% dos entrevistados o coronavírus teve um alto impacto em suas vidas cotidianas; o número é seguido por 39%, que teve médio impacto; 17% baixo e 4% nenhum. Para a maioria, cerca de 56%, tem receio ou medo de contrair a doença, 24% está passando mais tempo em casa e 20% evita fazer compras em dinheiro – sendo que utilizam mais os serviços de Delivery (produtos online).

Foi destacado na entrevista que o Covid-19 está aumentando os hábitos de higiene (56%). Para 81% dos paranaenses não fizeram estoque de supermercado e, apenas 28%, realizou o estocamento de alimentos/produtos de limpeza e 5% de medicamentos.

Os entrevistados também responderam sobre a saúde pública do PR: cerca de 78% acreditam que não está preparado para suportar o aumento de doentes pelo coronavírus; e somente 22% acreditam que está preparado. Para 67% aprovam parcialmente/totalmente o plano de combate a proliferação do coronavírus, adotado pelo governo Jair Bolsonaro; e 86% aprovam as ações do governo Ratinho Junior.

Sobre a duração da pandemia, 54% acreditam que será é 2 a 3 meses de duração. Para 83%, a economia do país deve piorar. Os canais que são utilizados pelos paranaenses para se informar sobre a doença utilizam a televisão (35%), redes sociais (29%), o rádio (25%), e sites especializados (11%) – em respostas espontâneas múltiplas.

Com informações do Grupo Datacenso.

Reportagem: Pedro Lima.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *