O governo argentino anunciou ontem (23) a entrega de um título único de US $ 10.000 (R$ 800) a ser pago em abril para um universo de 3,6 milhões de famílias, cuja renda depende de um único trabalhador informal ou mono tributista, no âmbito das medidas implementadas, para proteger setores mais vulneráveis ​​dos efeitos econômicos do coronavírus.

O anúncio foi feito pelos ministros da Economia, Martín Guzmán, e Labour, Claudio Moroni, durante uma coletiva de imprensa na Quinta de Olivos.

“O que estamos fazendo é garantir que todas as pessoas que vivem na Argentina estejam protegidas nessa situação de crise”, disse Guzmán.

Para esse fim, o governo fornece “a criação de uma renda familiar de emergência para trabalhadores informais ou monotaxers com um pagamento único de US $ 10.000 em abril, que pode ser repetido, se as circunstâncias o justificarem”, disse o Ministro da Economia.

Por seu lado, Morôni explicou que os beneficiários “não devem ter outra renda, nem se aposentar, nem se aposentar, nem ter um patrimônio importante”.

“Eles não devem ter renda financeira. Devem ser argentinos de 18 a 61 anos, nativos ou por opção, ou com mais de dois anos de residência e são compatíveis com a AUH”, afirmou.

Ele anunciou que o governo terá uma página da web “onde as partes interessadas deverão se registrar”, que deve informar se elas têm uma conta bancária para enviar a eles esse auxílio financeiro.

“Em um período confortável de 10 a 15 dias, eles poderão fechar o registro on-line”, afirmou.

Para pessoas que não possuem uma conta bancária, elas podem criar um sistema de pagamento no Banco Nación.

Reportagem traduzida por Pedro Lima.

Com informações da Agência Nacional de Notícias da Argentina (Télam).

 

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *