Em nota, o deputado federal licenciado Ney Leprevost, secretário de Justiça Família e Trabalho do Governo do Paraná, tem evitado falar de política desde que começou a pandemia do coronavírus.

Após receber convites de 6 partidos para mudar de legenda, nesta terça-feira, ele abriu uma exceção para confirmar que fica no governo, atendendo apelo do governador Ratinho Junior, até o dia 2 de junho, prazo limite estabelecido pela lei eleitoral para os que serão candidatos a cargos eletivos este ano deixarem funções no Poder Executivo.

“Por lealdade ao governador e solidariedade à gente do Paraná, não posso neste momento tão difícil abandonar as imensas tarefas que tenho que executar em prol das crianças, dos idosos, das pessoas com deficiência e das famílias que estão em situação de extrema pobreza. O Ratinho Jr me fez um apelo e vou atendê-lo. Ficarei mais um pouco no governo, para depois ser o candidato do PSD a prefeito de Curitiba,” afirmou Ney.

Quanto à entrada de outras lideranças municipais no partido, Leprevost disse estar absolutamente tranquilo. Ele tem garantia por escrito da executiva municipal e da executiva estadual, presidida pelo próprio Ratinho Jr, de que será o candidato do PSD a prefeitura da capital, independente de qualquer nova filiação que o partido receba nestes “45 minutos do segundo tempo”.

Leprevost, único deputado federal do PSD eleito pela cidade de Curitiba, também tem assegurada pelo presidente nacional da legenda, Gilberto Kassab, a candidatura pelo partido.

Nesta última semana, antes do prazo final (4 de abril) para filiação de quem quer disputar a eleição municipal este ano, Leprevost delegou ao vereador Professor Euler de Freitas o arremate das filiações para completar as poucas vagas que restam na chapa de vereadores do partido. “Vamos eleger no mínimo 6, podendo chegar a 8 cadeiras no Legislativo da cidade”, contou ele, frisando que todas estas articulações são inevitáveis devido ao prazo estabelecido pela lei eleitoral.

“Mas, neste momento, meu foco é ajudar a salvar vidas nesta pandemia. Qualquer disputa política virou secundária e até os atritos com adversários de ontem perdem sentido diante do grande desafio que se apresenta pela mão da natureza”, finalizou Ney.

ASCOM – Ney Leprevost.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *