A Lava Jato pode ter derrotas em série com a troca na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), na avaliação de integrantes da Corte e do Ministério Público Federal. O comando passa do ministros Dias Toffoli para o ministro Luiz Fux, na próxima quinta-feira (10).

Fux já defendeu publicamente a operação e o trabalho dos investigadores. No entanto, há uma articulação em curso para que Toffoli assuma o assento do ministro Celso de Mello na segunda turma do STF a partir de novembro. O colegiado é composto por cinco ministros e julga os principais casos relacionados à Lava Jato.

A mudança pode trazer autorização para delatados questionarem delações premiadas e outras decisões desfavoráveis aos procuradores de primeira instância da força-tarefa em julgamentos, segundo apuração do jornal Folha de S.Paulo.

Celso de Mello está afastado por razões de saúde e caminha para se aposentar. Com nova composição, Toffoli formaria maioria com os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, que costumam dar decisões contra os procuradores da Lava Jato.

Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.