A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro desencadearam na manhã desta quarta-feira (9) uma ação de busca e apreensão em endereços ligados ao ex-PM Ronnie Lessa, preso no condomínio Vivendas da Barra acusado do assassinato de Marielle Franco, e ao ex-vereador Cristiano Girão.

A operação junta, pela primeira vez numa ação criminosa, Girão e Lessa. Em 2008, o ex-vereador foi denunciado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Milícias, presidida pelo então deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ), por supostamente chefiar uma organização criminosa na Gardênia.

Lessa e Girão são suspeitos de envolvimento na morte do miliciano André Henrique da Silva Souza, o Zóio, e da companheira dele, Juliana Sales Oliveira, assassinados com 40 tiros em 14 de junho de 2014, na Gardênia.

Segundo a Delegacia de Homicídios da Capital, o casal foi executado de uma forma bastante semelhante à de Marielle.

 Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.