Como parte do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura os atos antidemocráticos realizados por bolsonaristas, a Polícia Federal intimou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) a prestarem depoimento.

Os irmãos, entretanto, não estão entre os investigados e, por hora, eles farão os depoimentos na condição de testemunhas. O depoimento de Eduardo Bolsonaro à PF está marcado para o dia 22. Já o de Carlos estava marcado para o dia 10 deste mês, e a PF não informou se ele foi realizado ou se será feito em outra data, de acordo com informações da CNN Brasil, que teve acesso ao inquérito.

As investigações do STF sobre a realização de atos contra as instituições estão avançando e já é trabalhada a possibilidade dessas manifestações terem sido realizadas com esquemas ilegais de financiamento, que poderiam envolver bolsonaristas com cargos políticos, e até mesmo lavagem de dinheiro.

Tanto os irmãos Bolsonaro quanto o presidente Jair Bolsonaro já chegaram a participar desses atos e o presidente, inclusive, já fez incentivos a essas manifestações que, por atentarem contra instituições, são consideradas ilegais. Nenhum deles se manifestou sobre a intimação da PF.

Reportagem de Ivan Longo, da Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.