Para garantir que a reforma da Previdência seja aprovada, o governo iniciou exonerações em massa de cargos de confiança na administração federal afilhados de deputados que se posicionaram contra a reforma trabalhista na votação da semana passada na Câmara dos Deputados.
O objetivo das exonerações é evitar que outros se sintam estimulados a votar contra as reformas.
A princípio os exonerados serão substituídos por “adjuntos”. Assim a decisão poderá ser revertida se os deputados considerados “infiéis” mudarem de posição. Esta “primeira fase” da retaliação atinge apenas indicados para cargos de órgãos federais nos Estados. Mas há a possibilidade de uma segunda fase atingir diretamente os cargos em ministérios.

Foto: Marcos Corrêa

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.