Após a delação feita pelo dono da JBS, Joesley Batista, onde uma gravação mostra o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o cenário político do Brasil pode mudar radicalmente.
Diante destas graves acusações sobre Temer há a hipótese de ocorrer impeachment, se dois terços da Câmara aceitarem a abertura do processo de impeachment, e a maioria do Senado aceitar a continuidade do processo, o presidente é afastado.
Também poderá sair do cargo por meio do julgamento da chapa Dilma-Temer pelo TSE. O julgamento será retomado em 6 de junho, e a sombra lançada sobre o presidente pode influenciar a decisão dos ministros.
Caso essas possibilidades ocorram, o Brasil passará por eleições indiretas, onde o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ficará provisoriamente no cargo até que seja escolhido o novo presidente da República.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.