O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), foi condenado pelo juiz Sérgio Moro, a 14 anos e dois meses de prisão, em regime fechado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
O Ministério Público afirma que Cabral e outros dois réus receberam R$ 2,7 milhões de propina da construtora Andrade Gutierrez referente a obras da Petrobras no complexo petroquímico do Rio de Janeiro. Na sentença, Moro reforça a necessidade que os três condenados permaneçam presos.
Por falta de provas a esposa de Cabral, Adriana Ancelmo, foi absolvida pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Veja a sentença na íntegra:

condenacao-cabral

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.