Nesta terça-feira (11/07) o Ministério Público do Peru pediu a prisão preventiva para o ex-presidente Ollanta Humala e sua esposa Nadine Heredia, pela suposta contribuição irregular da empresa brasileira Odebrecht à campanha eleitoral de 2011 do ex-presidente do Peru.
O procurador German Juarez afirmou que o pedido desta terça-feira tem como base testemunhos fornecidos no Brasil pela Odebrecht, que afirmou ter contribuído ilegalmente com US$ 3 milhões para a campanha presidencial de Humala em 2011.
O juiz do caso já ordenou a prisão de outro ex-presidente, Alejandro Toledo, também por acusações relacionadas à empresa brasileira.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.