A Justiça rejeitou a ação civil pública movida pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) que pedia a condenação do governador Beto Richa (PSDB) por improbidade administrativa, por conta da chamada “Batalha do Centro Cívico” que deixou aproximadamente 200 pessoas feridas.
A juíza Patricia de Almeida Gomes Bergonse, da 5.ª Vara da Fazenda Pública, classificou o ato como “não pacífico”, entendeu que os manifestantes provocaram o confronto e que os policiais teriam apenas reagido.
A magistrada entendeu que estavam “ausentes” atos que possam ter “atentado contra os princípios da administração pública em contexto de deslealdade institucional”. A juíza avaliou ainda que não houve “desvio ético e especial gravidade moral” nem danos ao erário.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.