Nesta quarta-feira (27/09) o Supremo Tribunal Federal (STF) votou o modelo de ensino religioso nas escolas públicas do Brasil.
Por 6 votos a 5, foi decidido adotar o modelo confessional, em que os professores lecionam como representantes de uma religião, tendo liberdade para influenciar os alunos. Votaram nesse sentido: Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia.
Com a decisão da Corte, continua permitido o ensino confessional, o não confessional e também o chamado interconfessional, com aulas sobre valores e práticas religiosas baseadas em características comuns das religiões.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.