Nivaldo Kruger, de 88 anos, fundador do “MDB velho de guerra”, ex-deputado estadual e federal, ex-suplente de senador e por três vezes prefeito de Guarapuava, anunciou sua desfiliação do PMDB em carta aberta.
A gota d’água que levou Nivaldo e os demais tradicionais peemedebistas a se desfiliarem foi “a nomeação esdrúxula de alguém que foi filiado recentemente ao PMDB, e que nas recentes eleições municipais foi candidato por outro partido e derrotado”, para presidir o diretório de Guarapuava. Referia-se ao auditor aposentado da Receita Estadual Cleto Tamanini, que nas eleições municipais de 2016 foi lançado pelo nanico PTC para ser o vice na chapa de Antenor Gomes de Lima, do PT. O grupo histórico do PMDB, porém, apoiou o candidato vencedor, o atual prefeito Cesar Silvestre Filho, do PPS.
Nivaldo Kruger e dos demais signatários da carta afirmam que saem do PMDB “não para entrar em outro partido”, mas para ser coerentes com a “autenticidade moral que sempre nos inspirou; é uma atitude dolorosa, mas necessária”, finalizou.

guazelli

Todos Posts

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.