A gestão do prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), se comprometeu a dar prioridade a políticas sociais que tenham como foco a disponibilização de moradias destinadas à população de rua. Os principais eixos devem ser a implantação de “repúblicas” para moradores de rua e a adoção do aluguel social.
Até dezembro, a Fundação de Ação Social (FAS) terá que apresentar ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) um plano de trabalho, que estabeleça as diretrizes das medidas e um cronograma de implantação do novo programa.
Assumido em reunião com o centro de apoio aos direitos humanos do MP-PR, o compromisso ocorre em momento crítico, marcado pelo encolhimento de serviços voltados à população de rua. No fim de outubro, a prefeitura fechou a casa de acolhimento Boa Esperança, no bairro Rebouças, que mantinha 247 vagas para que moradores de rua pudessem pernoitar. Para o MP-PR, no entanto, a prefeitura precisa se focar em soluções que ajudem a emancipar os moradores de rua.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.