Manifestantes que protestam contra uma reintegração nas rodovias PR-170 e PR-459, desde quarta-feira (06/12), na região de Pinhão, no interior do Paraná, decidiram intercalar o tempo de bloqueio no intervalo de uma hora para evitar filas e congestionamentos na manhã desta sexta-feira (08/12).
O grupo é ligado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e reivindica a posse de terras para as famílias dos assentados em Pinhão e em Guarapuava. Em Pinhão, essas áreas são de conflito entre posseiros e a empresa Madeireira Zattar, que conseguiu na Justiça a reintegração de posse.
“Eles fizeram um acordo com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que ficou de entregar um documento que eles pediram assinado.
Enquanto o documento não for entregue, eles vão fechar e abrir as duas rodovias de hora em hora”, explicou o soldado Medeiros da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).
O documento, segundo os manifestantes, deixa clara a situação das famílias que vivem em áreas que podem ser alvo de novas reintegrações de posse.
O trecho de interdição na PR-459 ocorre na altura do km 38, em Reserva do Iguaçu. Já o bloqueio na PR-170 é realizado no km 395, em Guarapuava. Os dois trechos fazem divisa com a cidade de Pinhão.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.