O governo do Paraná deve contratar menos professores temporários via Processo Seletivo Simplificado (PSS) neste ano e pagar menos em relação a 2017. Um dos homens à frente na negociação com os educadores, o secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB), disse que o plano do governo é contratar, no máximo, 12 mil docentes temporários. No ano passado, foram pouco mais de 21 mil PSSs.
O secretário sinalizou ainda que a tendência é que o governo mantenha a redução prevista na remuneração dos professores temporários. Lançado em dezembro do ano passado, o edital do processo prevê que os docentes recebam R$ 13,63 por hora-aula no ano letivo de 2018: valor 13,35% menor que os R$ 15,73 que os PSSs recebiam em 2017.
A redução no salário provocou reação da categoria, que chegou a ocupar o Palácio Iguaçu. A partir de então, o governo aceitou negociar, mas jogou para a APP-Sindicato encontrar uma saída que não impactasse no orçamento. Na prática, o governo sugeriu que o sindicato apontasse um remanejamento na verba prevista para a educação, de modo que possibilitasse a revisão do salário.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.