O secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, pediu para que evite a violência e exercer moderação na Bolívia, após o golpe de estado a Evo Morales – disse o porta-voz da agência, Stephane Dujarric.

“O Secretário-Geral continua profundamente preocupado com a situação na Bolívia e toma nota de eventos recentes, incluindo a renúncia do Presidente Evo Morales”, diz a nota no site da ONU.

Segundo o texto, Guterres pediu que população abstenha-se da violência, reduza a tensão e exerça a máxima moderação e pediu que “cumprissem o direito internacional, especialmente os princípios fundamentais dos direitos humanos”.

O secretário-geral também lançou um apelo aos setores bolivianos para alcançar uma solução pacífica para a atual crise e garantir eleições, conclui o comunicado.

Morales renunciou neste domingo (10) à presidência da Bolívia, denunciando um golpe de estado liderado pelo líder da oposição política Carlos Mesa – candidato que perdera a eleição presidencial da Comunidade do Cidadão (CC) e Fernando Camacho, chefe do Comitê Cívico de Santa Cruz, depois de não terem reconhecido a reeleição de Morales na última eleição de 20 de outubro.

O golpe de estado contra Morales, segundo a Telesur, foi consumido quando a missão da OEA emitiu um documento sem respeitar os tempos estabelecidos e que também não apresentava as evidências de supostas irregularidades, recomendando a realização de novas eleições para pacificar as ações violentas da oposição e, por fim, expondo seus interesses sobre a vitória do presidente indígena nas pesquisas.

Reportagem: Telesur.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.