O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou que o YouTube e o Facebook retirem de suas plataformas vídeo em que o candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, apontou possibilidade “concreta” de perder a eleição para o adversário do PT, Fernando Haddad, por fraude nas urnas eletrônicas.

O vídeo, postado nas redes pelo próprio Bolsonaro, foi gravado ao vivo no dia 16 de setembro, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde ele estava internado, 10 dias após o atentado a faca de que foi alvo em Juiz de Fora (MG). Foi a primeira manifestação do candidato em vídeo após o ataque.

Na gravação, Bolsonaro faz críticas a Haddad e diz que, se eleito, o petista concederia indulto para soltar da prisão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em outro trecho, fez críticas à urna eletrônica e disse que poderia perder a disputa por causa de fraudes.

“A grande preocupação não é perder no voto, é perder na fraude. Então, essa possibilidade de fraude no segundo turno, talvez até no primeiro, é concreta”, afirmou.

O TSE julgou um pedido da defesa de Haddad para obter direito de resposta no vídeo e também para remoção do vídeo no Youtube e no Facebook. Por 6 votos a 1, o plenário acolheu apenas o segundo pedido, pela retirada dos vídeos dos sites.

Fonte: G1

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.